ÁGORA - ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA
Faculdade de Medicina da UFMG

:. Impressão de registro(s) da base de dados .:


005464

Referência:
SANTOS,Thaís Arruda Siqueira. Adesão de pessoas com diabetes mellitus ao tratamento: proposta de intervenção de uma equipe de estratégia de saúde da família. Campos Gerais, 48f., 2014. Monografia (Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família).
   
   
(Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família).

Outro(s) Autor(es):
FAVA, Silvana Maria Coelho Leite

Colaborador(es):
--- não informado ---

Descritor(es):
Atenção Primária à Saúde; Diabetes mellitus; Qualidade de vida

Termo(s) livre(s):
--- não informado ---

Resumo:
A atenção básica de saúde constitui um modelo assistencial para responder as necessidades de saúde das pessoas, a partir de práticas participativas e do trabalho em equipe. Este estudo emerge de uma análise da equipe da Estratégia de Saúde da Família José Guilherme Campos, localizada na zona rural do município de Maria da Fé-MG, sobre os principais problemas e as dificuldades pela equipe para a sua minimização. Desta análise resultaram diferentes problemas, entretanto, o controle inefetivo do tratamento do Diabetes Mellitus entre as pessoas das áreas adstritas é o prioritário. O controle inefetivo corrobora para elevar as taxas de complicações e é multicausal, pois, relaciona-se ao grau de escolaridade, ao desconhecimento sobre a doença e tratamento; a dificuldade de incorporar a cronicidade no viver; a organização do processo de trabalho que dificulta o acompanhamento longitudinal, o acesso ao serviço de saúde e ao atendimento as necessidades das pessoas com Diabetes Mellitus. A partir de um trabalho coletivo e fundamentado nas atuais diretrizes brasileiras de Diabetes Mellitus e nos princípios de grupo operativo de Pichon Riviere foi elaborado um plano de intervenção construído a partir do projeto intitulado: Viva Bem e dois subprojetos: Unidos pela Saúde, que visa melhorar a adesão das pessoas ao tratamento farmacológico e não farmacológico, e Comunicação, que objetiva o acompanhamento longitudinal das pessoas com Diabetes Mellitus e o acesso às consultas médicas e de enfermagem. Este plano de intervenção constitui uma alternativa viável e exequível que contribui para melhorar a adesão das pessoas ao tratamento, minimizando as suas complicações e para a melhoria da qualidade de vida.

[Nova Pesquisa]