NESCON MEDICINA UFMG Homepage NESCON
Sobre os trabalhos da campanha de combate a esquistossomose no Estado de São Paulo, Brasil
Tipo:
Artigo
Referência:
RAMOS, Alberto da Silva; PIZA, Jose de Toledo . Sobre os trabalhos da campanha de combate a esquistossomose no Estado de São Paulo, Brasil. REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA. São Paulo, v. 5, p.263-272, 1971.
Descritor(es):
Resumo:
Foi demonstrado que a esqustossomose esta em fase de expansao no Estado de Sao Paulo, o que vem sendo comprovado atraves da descaberta de novos focos ativos em municipios onde ja havia sido assinalada; da verificaçao de seu recrudescimento a cada ano pelo registro de novos casos autoctones e, ainda pela observaçao de focos ativos no inicio de sua instalaçao, isto e, captura de planorbideos naturalmente infectados pelas cercarias de Schistosoma mansoni em localidades onde ate o momento nao se constatou qualquer caso autoctone da endemia. Foram apresentados informes sobre a incidencia da helmintose no Estado de Sao Paulo: casos autoctones registrados de 1951 ate 31 de julho de 1970 - 4.499 distribuidos em 30 municipios; casos importados de outras Unidades da Federacao, no periodo de 1958 a agosto de 1970, o numero registrado e de 7.859. Referem-se tambem aos trabalhos que vem sendo executados pela Campanha de Combate a Esquistossomose, destacando-se a politica sanitaria adotada em relacao a parasitose. Informa-se ainda sobre os trabalhos de saneamento ambiental, e o que tem sido realizado em relacao ao tratamento dos portadores da infeccao. No periodo de 1969 ate julho do corrente ano, foi tratada por moluscicidas uma area de 293.247 m. Quanto aos doentes foram tratados 4.276, pelo Etrenol (Hycanthone).