NESCON MEDICINA UFMG Homepage NESCON
Candidíase vulvovaginal: sintomatologia, fatores de risco e colonização anal concomitante
Tipo:
Artigo
Referência:
HOLANDA, Antonio Arildo Reginaldo de . Candidíase vulvovaginal: sintomatologia, fatores de risco e colonização anal concomitante. REVISTA BRASILEIRA DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA. Rio de Janeiro, v. 29, n. 1, p.3-9, 2007.
Outro(s) Autor(es):
Descritor(es):
Resumo:
Analisar pacientes com candidiase vulvovaginal quanto a sintomatologia, fatores de risco e resultados da cultura anal, identificar a frequencia de Candida albicans e nao C. albicans e correlacionar as colonizacoes anal e vaginal. Foram incluidas 99 pacientes com suspeita clinica de candidiase vulvovaginal, procedentes de Natal, RN, atendidas entre maio de 2003 e maio de 2005, perfazendo-se o total de 294 coletas. O material clinico, colhido por zaragatoas, foi semeado em CHROMagar Candida. As leveduras foram identificadas pelo metodo classico, alem da prova de crescimento a 42 e 45ºC e da prova do caldo Sabouraud hipertonico. A sintomatologia, fatores de risco e colonizacao anal foram analisados de acordo com a positividade ou negatividade para Candida spp. As culturas positivas para C. albicans nos dois istios foram comparadas com outros resultados encontrados. Para analise estatistica utilizou-se o teste do x, com correlacao de Yates e o teste exato de Fisher. Resultados: a especie mais frequente foi C. albicans em 69% dos casos. Uso de roupas intimas justas e/ou sinteticas, presenca de doencas altergicas, ocorrencia de prurido, leucorreia e hiperemia apresentaram associacao com a positividade vaginal para Candida sp. A chance de uma paciente com colonizacao anal positiva de apresentar positividade vaginal concomitante foi 2,8 e 4,9 vezes maior, respectivamente, para Candida spp e C. albicans. A chance de uma paciente com cultura anal positiva para C. albicans. Conclusoes: C. albicans foi a respecie mais comum, tendo sido observada associacao da positividade vaginal para Candida spp com uso de roupas justas e/ou sinteticas, doencas alergicas, prurido, leucorreia e eritema (p0,05). A positividade anal concomitante com a vaginal foi significativa, sugerindo uma possivel contaminacao vaginal a partir do anus.