NESCON MEDICINA UFMG Homepage NESCON
Pesquisa
Ajuda
Para a utilização básica da pesquisa simples, siga as seguintes recomendações:
  • Utilize termos bem definidos (evite palavras comuns como "e", "de", etc.)
  • A acentuação não importa
  • Utilize "*" (asterisco) entre os termos
  • Exemplos
Pesquisa por:
Resultados da pesquisa por "Reforma dos serviços de saúde"
31 registro(s) recuperado(s)
CAMPOS, Francisco Eduardo de; BELISARIO, Soraya Almeida . O Programa de Saúde da Família e os desafios para a formação profissional e a educação continuada. INTERFACE - COMUNICAÇÃO, SAÚDE, EDUCAÇÃO. Botucatu, v. 5, n. 9, p.133-142, ago. 2001.
BRASIL. Ministério da Saúde . Resolução nº 33, de 23 de dezembro de 1992. DIÁRIO OFICIAL [da] REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Brasilia, v. 131, n. 10, jan 1993. Seção 1, p.523-524
BRASIL. Ministério da Saúde . Resolução n. 52, de 6 de maio de 1993. DIÁRIO OFICIAL [da] REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Brasília, v. 131, n. 98, mai. 1993. p.7041-7042
BRASIL. Ministério da Saúde . Portaria nº 2.203, de 5 de novembro de 1996. Brasília, v. 134, n. 216, nov. 1996. Seção1, p. 22932-22940
CORTES, Soraya M. Vargas . As origens da idéia de participação na área de saúde. SAÚDE EM DEBATE. , v. 51, p.30-37, jun. 1996.
GASTAL, Fabio Leite . Reforma psiquiátrica no Rio Grande do Sul: uma análise histórica, econômica e do impacto da legislação de 1992. REVISTA DE PSIQUIATRIA DO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre, v. 29, n. 1, p.119-129, 2007.
CAMPOS, Gastao Wagner de Sousa . O SUS entre a tradição do Sistema Nacional e o modelo liberal-privado para organizar o cuidado à saúde. CIÊNCIA E SAÚDE COLETIVA. Rio de Janeiro, v. 12, n. Supl., p.1865-1874, 2007.
BORGES, Camila Furlanetti; BAPTISTA, Tatiana Wargas de Faria . O modelo assistencial em saúde mental no Brasil: a trajetória da construção política de 1990 a 2004. REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA. São Paulo, v. 24, n. 2, p.456-468, fev. 2008.
ALMEIDA, Celia Maria de . Eq¨idade e reforma setorial na América Latina: um debate necessário. CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA. Rio de Janeiro, v. 18, n. Supl., p.23-36, 2002.
ALVERGA, Alex Reinecke de; DIMENSTEIN, Magda . A reforma psiquiátrica e os desafios na desintitucionalização da loucura. INTERFACE - COMUNICAÇÃO, SAÚDE, EDUCAÇÃO. Botucatu, v. 10, n. 20, p.299-316, jul./dez. 2006.
BOARINI, Maria Lucia; QUIJO, Izildinha . A reforma psiquiátrica e as andorinhas. Revista do Departamento de Psicologia - UFF. Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p.369-380, jul./dez. 2007.
PASSOS, Izabel Christina Friche . Cartografia da publicação brasileira em saúde mental: 1980 - 1996. PSICOLOGIA: TEORIA E PESQUISA. Brasília, v. 19, n. 3, p.231-240, set./dez. 2003.
GODOY, Maria Gabriela Curubeto; BOSI, Maria Lúcia Magalhães . A alteridade no discurso da reforma psiquiátrica brasileira face à ética radical de lévinas. PHYSIS: REVISTA DE SAÚDE COLETIVA. Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p.289-299, 2007.
NARDI, Henrique Caetano; RAMMINGER, Tatiana . Modos de subjetivação dos trabalhadores de saúde mental em tempos de Reforma Psiquiátrica. PHYSIS: REVISTA DE SAÚDE COLETIVA. Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p.265-287, 2007.
BRASIL. Ministerio da Saude . Reforma psiquiátrica e política de saúde mental no Brasil. Brasília: OPAS, nov. 2005. 56p.
AMARANTE, Paulo . Loucos pela vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1995. 143p.
BIRMAN, Joel . A cidadania tresloucada: notas introdutórias sobre a cidadania dos doentes mentais. In: BEZERRA JR., Benilton; AMARANTE, Paulo. Psiquiatria sem hospício: contribuições ao estudo da reforma psiquiátrica. Rio de Janeira: Relume Dumara, p. 71-90, 1992.
CAMPOS, Gastao Wagner de Sousa . Modelos de atencao em saude publica: um modo mutante de fazer saude. SAÚDE EM DEBATE. Londrina, n. 37, p.16-19, 1992.
LEVCOVITZ, Eduardo . A capacidade operativa da rede assistencia do SUS: recuperação e adequação . Rio de Janeiro: UERJ/IMS, 1993.
LEVCOVITZ, Eduardo; PEREIRA, Telma Ruth C. . SIH/SUS (Sistema AIH): uma análise do sistema público de remuneração de internações hospitalares no Brasil 1983-1991. Rio de Janeiro: UERJ/IMS, 1993. 83p.
ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE . A transformação da gestão de hospitais na América Latina e Caribe. Brasilia: OPAS/OMS, 2004. 397p.
ABRANTES PEGO, Raquel; ALMEIDA, Celia . Teoría y práctica de las reformas en los sistemas de salud: los casos de Brasil y México. CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA. Rio de Janeiro, v. 18, n. 4, p.971-989, jul./ago. 2002.
PREKER, Alexander S. . Innovation in health service delivery: the corporatization of public hospitals. Washington: The World Bank, 2003. 618p.
VIANA, Ana Luiza d'Avila . A América Latina no contexto de reformas. Rio de Janeiro: IMS/UERJ, 2002.
BRASIL . Portaria nº 373 de 27 de fevereiro de 2002. Brasília, v. 139, n. 40, fev. 2002. p.52-68
FLEURY, Sonia . A reforma sanitária e o SUS: questões de sustentabilidade. CIÊNCIA E SAÚDE COLETIVA. Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p.307-309, mar./abr. 2007.
SANTANA, Alyne Dayene Alves . A saúde mental na perspectiva da Estratégia Saúde da Família. Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva . Uberaba, 2010. 36f.Monografia (Especialização em Atenção Básica em saúde da Família).
BELISÁRIO, Soraya Almeida et al. Recursos humanos e trabalho em saúde: os desafios de uma agenda de pesquisa. CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA. Rio de Janeiro, v. 41, n. 2, p.105-113, 2007.
AMARAL, Leandro Soares . Construindo redes de atenção à saúde primária: do movimento sanitarista ao PSF - uma revisão da literatura. Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva . Berilo, 2010. 36f.Monografia (Especialização em Atenção Básica em saúde da Família).
SALTMAN, Richard B.; RICO, Ana; BOERMA, Wienke G. W. (Ed.). Atenção Primária conduzindo as redes de atenção à saúde: Reforma organizacional na atenção primária europeia. Berkshire: Open University Press/McGraw-Hill Education, 2006. 342p.