NESCON MEDICINA UFMG Homepage NESCON

Referências

    MERHY, E. E.; ONOCKO, R. (Org.). Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997. 385p.
    HARTZ, Z. M. A. Avaliação dos programas de saúde: perspectivas teórico metodológicas e políticas institucionais. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 4, n.2, p. 341-353,1999.
    BRASIL.Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação de Acompanhamento e Avaliação. Avaliação na atenção básica em saúde: caminhos da institucionalização. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.
    RIVERA, F. J. U. (Org.) Planejamento e programação em saúde: um enfoque estratégico. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 1989.
    GIOVANELLA, L. Planejamento estratégico em saúde: uma discussão da abordagem de Mario Testa. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 6, n. 2, p. 129-153, 1990.
    CHORNY, A. H. Planificación em salude: vieja ideas em nuevas ropajes. Cuardenos médicos y sociales, Argentina, v.73, p.23-44, 1998.
    MATUS, C. Política, planejamento e governo. Brasília: IPEA, 1993.
    FERREIRA, Sibele Maria Gonçalves . Sistema de Informação em Saúde: conceitos fundamentais e organização. , abr. 1999. 19p.
    CECILIO, L. C. O. Uma sistematização e discussão de tecnologia leve de planejamento estratégico aplicada ao setor governamental. In: MERHY, E. E.; ONOCKO, Rosana (Org.). Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997. p. 151-167.
    ZOOP. Planificación de proyectos orientada a objetivos. Disponível em: http://www.infomipyme.com/Docs/GT/Offline/zopp.doc. Acesso em: 20 out. 2009.