NESCON MEDICINA UFMG Homepage NESCON

Referências

    LUCENA, D [et al]. A inserção da educação física na estratégia Saúde da Família em SOBRAL/CE. : Revista de Políticas Públicas de Sobral/CE, v. V, n. 1, p.87-91, 2004. Disponivel em: http://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/viewFile/126/118
    SILVA, T. M [ et al]. A vulnerabilidade do idoso para as quedas: análise dos incidentes críticos. : Revista Eletrônica de Enfermagem [ serial on line], p.64-78, 2007.
    LOPES, R. A.; DIAS, R. C . O impacto das quedas na qualidade de vida dos idosos. ConScientiae Saúde, v. 9, n. 3, p.504-509, 2010.
    DUMITH, S. C. Physical activity in Brazil: a systematic review. Rio de Janeiro: Caderno de Saúde Pública, v. 25, n. 3, p.S415-S426, 2009.
    FARIA, Horácio Pereira de et al. Processo de trabalho em saúde. NESCON/UFMG - Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família . 2ed. Belo Horizonte: Coopmed, 2009. 68p.
    CHAIMOWICZ, Flávio [et al]. Saúde do Idoso. NESCON/UFMG - Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família . Belo Horizonte: Coopmed, 2009. 172p.
    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilios ( PNAD) . Síntese de indicadores 2009. 2009. Disponivel em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/
    MARIN, M. J. S [ et al.]. A atenção à saúde do idoso: ações e perspectivas dos profissionais. : Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 11, n. 2, p.245-258, 2008.
    MARIN, M. J. S [ et al.]. A atenção à saúde do idoso: ações e perspectivas dos profissionais. : Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 11, n. 2, p.245-258, 2008.
    FUKUKAWA, Y [ et al.]. Age differences in the effect of physical activity on depressive symptoms. : Psychology and Aging, v. 19, n. 2, p.346-351, 2004.
    FIGLIOLINO, J. A. M [ et al.]. Análise da influência do exercício físico em idosos com relação a equilíbrio, marcha e atividade de vida diária. : Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 12, n. 2, p.227-238, 2009.
    BRASIL. Portaria nº 2.528 de 19 de outubro de 2006a . Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. 2006. 19p.

    OKUMA, Silene Sumire; MIRANDA, Maria Luiza de Jesus; VELARDI, Marília . Atitudes de idosos frente à prática de atividades físicas. REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIA & MOVIMENTO. São Paulo, v. 15, n. 2, p.47-54, 2007.

    BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica . Diretrizes do NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família). CADERNOS DE ATENÇÃO BÁSICA. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 160 p.
    CAMARA, Fabiano Marques [et al.]. Capacidade funcional do idoso: formas de avaliação e tendências. ACTA FISIÁTRICA. São Paulo, v. 15, n. 4, p.249-256, 2008.
    PEREIRA, Fábio Dutra [et al]. Comparação da força funcional de membros inferiores e superiores entre idosas fisicamente ativas e sedentárias. : Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 12, n. 3, p.417-427, 2009.
    BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria GM/MS nº 154, de 24 de Janeiro de 2008. Cria e estabelece os critérios para credenciamento dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF. Disponivel em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/

    STELLA, Florindo [et al.]. Depressão no idoso: diagnóstico, tratamento e benefícios da atividade física. MOTRIZ. Rio Claro, v. 8, n. 3, p.91-98, ago/dez. 2002.

    NOGUEIRA, Silvana Lopes [et al.]. Distribuição espacial e crescimento da população idosa nas capitais brasileiras de 1980 a 2006: um estudo ecológico. REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS DE POPULAÇÃO. Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p.195-198, jan/jun. 2008.
    BRASIL. Portaria nº 399/GM, de 22 de fevereiro de 2006 . Divulga o Pacto pela Saúde 2006b - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto.  Disponivel em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0399_22_02_2006.html
    CHEIK, N. C [ et al]. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos.: Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 11, n. 3, p.45-52, 2003.
    ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS) . Envelhecimento ativo:uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana de Saúde, 2005. 61p.

    BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 192p.
    BRASIL. Ministério da Saúde . Estatuto do idoso. 1. ed, 2ª reimp. Brasilia: Ministério da Saúde, 2003.

    HALLAL, Pedro Curi [et al.]. Evolução da pesquisa epidemiológica em atividade física no Brasil: revisão sistemática. REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA. São Paulo, v. 41, n. 3, p.453-460, 2007.
    ACSM (American College of Sports Medicine) (Position Stand) . Exercise and physical activity for older adults. : Medicine and Science in Sports and Exercise, v. 47, n. 7, p.1510-1530, 2009
    MAZO, G.Z [et al]. Health Conditions, incidence of falls and physical acti- vity levels among the elderly. : Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 11, n. 6, p.437-442, 2007.

    FLORINDO, Alex Antônio . Núcleos de apoio à saúde da família e a promoção das atividades físicas no Brasil: de onde viemos, onde estamos e para onde vamos. REVISTA BRASILEIRA DE ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE. Pelotas, v. 14, n. 1, p.72-73, 2009.

    LEBRÃO, Maria Lúcia . O envelhecimento no Brasil: aspectos da transição demográfica e epidemiológica. SAÚDE COLETIVA. São Paulo, v. 4, n. 17, p.134-140, 2007.
    FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO. Pesquisa por Amostras de Domicílios de Minas Gerais - PAD-MG. 2009. Disponivel em: http://www.fjp.mg.gov.br/index.php/indicadores-sociais/-pesquisa-por-amostra-de-domicilios-pad-mg
    CRESS, M. E. [ et al.]. Physical activity programs and behavior counseling in colder adult populations. : Medicine and Science in Sports and Exercise, v. 36, n. 11, p.1997-2003, 2003. Disponivel em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15514518
    STRAWBRIDGE, W. J . Physical activity reduces the risk of subsequent depression for older adults. : American Journal of Epidemiology, v. 156, n. 4, p.328-334, 2002.
    VASCONCELOS, Mara; GRILLO, Maria José Cabral; SOARES, Sônia Maria. Práticas Pedagógicas em Atenção Básica à Saúde. Tecnologias para abordagem ao indivíduo, família e comunidade. NESCON/UFMG - Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família . Belo Horizonte: Nescon/UFMG, 2009. 73p.

    SIQUEIRA, Fernando V. [et al.]. Prevalência de quedas em idosos e fatores associados. REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA. São Paulo, v. 41, n. 5, 2007.
    BRASIL. Ministério do planejamento, orçamento e gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e estatística - IBGE . Projeção da população do Brasil por sexo e idade 1980-2050. Rio de Janeiro: IBGE, n.24, 2008. 93p.

    CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA (BRASIL) . Recomendações sobre condutas e procedimentos do profissional de Educação Física na atenção básica à saúde. Rio de Janeiro: CONFEF, 2010. 48 p.
    DE MOOR, M.H [et al]. Regular exercise, anxiety, depression and personality:a population-based study. Amsterdam: Preventive Medicine, v. 42, n. 4, p.273-279 , 2006. Disponivel em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0091743505002331#
    IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão . Síntese de Indicadores Sociais: Uma análise das condições de vida da população brasileira, 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. 317p

    BRITO, Fausto . Transição demográfica e desigualdades sociais no Brasil. REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS DE POPULAÇÃO. Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p.5-26, jan/jun. 2008.
    BENEDETTI, T. R. B.; GONÇALVES, L. H. T.; MOTA, J. A. P. S . Uma proposta de política pública de atividade física para idosos.:Texto & Contexto Enfermagem, v. 16, p.287-398, 2007.
    BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa . Vigitel Brasil 2009: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, 2010. 149p.